Áreas de Concentração e Linhas de Pesquisa

1     Área de Concentração: Biotecnologia Molecular

 

Esta área de concentração está relacionada com fenômenos moleculares e bioquímicos. Seu principal paradigma é que uma função biológica pode ser deduzida da estrutura atômica das biomoleculas assim como das interações entre estas biomoleculas.

Portanto seu objetivo é identificar e caracterizar as moléculas envolvidas em um fenômeno biológico através de técnicas tradicionais da bioquímica ou de técnicas modernas como ferramentas da proteômica e da bioinformática.

 O conhecimento obtido sobre a função e estrutura destas moléculas tem inúmeras aplicações, como enzimas recombinantes, diagnósticos clínicos e novas terapias moleculares.

 

1.1 Linha de Pesquisa de Química Medicinal e Biologia Estrutural

Esta linha de pesquisa lida com o desenvolvimento de fármacos, com a caracterização bioquímica e estrutural de seus alvos moleculares e suas interações com estes alvos, assim como o desenvolvimento de métodos de análise bioquímica, bioensaios e diagnósticos moleculares.

Integrantes: Antonio de Miranda, Dayane Tada, Martin Wurtele, Aparecida Sadae Tanaka,  Dulce Casarini, Alexandre Keiji Tashima, André Zelanis.

 

1.2 Linha de Pesquisa de Bioquímica e Microbiologia Molecular

Esta Linha de Pesquisa tem como objetivo analisar organismos patogênicos para desenvolver estratégias para seu controle a partir de conhecimentos provenientes do estudo da fisiologia microbiana de forma ampla, com conhecimentos de bioquímica e das regulações gênicas de interações moleculares entre os microrganismos patogênicos e seus hospedeiros.

Integrantes: Claudia Campos, Renata C. Pascon, Aparecida Sadae Tanaka, Sergio Schenkman.

 

2.       Área de Concentração: Biotecnologia em Sistemas Fisiológicos

 

Esta Área está relacionada com o estudo de fenômenos moleculares, teciduais e sistêmicos de organismos vivos. O interesse nas bases moleculares destes sistemas visa o estudo de células, tecidos, órgãos e organismos para entender melhor o seu desenvolvimento e função, assim como o desenvolvimento de patologias que acometem esses organismos. Logo, utilizando estes conhecimentos, contribuir para aplicações que possam levar ao desenvolvimento de estratégias de cura de doenças, como através da engenharia tecidual, da biofabricação, ou utilizando conhecimentos obtidos através de estudos de fisiologia molecular. Um especial enfoque desta Área é o uso e o desenvolvimento de modelos experimentais.

 

2.1 Linha de Pesquisa de Engenharia Tecidual, Biofabricação e Biomateriais

Esta Linha de Pesquisa visa o desenvolvimento de tecidos e órgãos completos para transplantes, a inovação científico-tecnológica na área de engenharia tecidual e biomateriais para serem utilizados como fatores indutores da regeneração dos tecidos. Os biomateriais produzidos terão suas propriedades químicas, mecânicas e morfológicas caracterizadas e os fenômenos biológicos relacionados às suas aplicações no setor biomédico também serão investigados. Paralelamente, esforços serão investidos no sentido de se aprimorar e desenvolver novas técnicas de biofabricação. Desta forma pretendemos contribuir para autonomia brasileira na produção de dispositivos biomédicos, próteses, órteses e implantes derivados de materiais e técnicas desenvolvidos nesta linha. Consta ainda dessa linha de pesquisa a caracterização de fontes de células tronco/progenitoras a serem utilizadas per se ou adicionadas aos biomateriais.

Integrantes:  Luciane Capelo.

 

2.2 Linha de Pesquisa de Fisiologia Molecular e Modelos Animais

Esta linha de pesquisa está relacionada com o estudo da fisiologia de organismos modelo com o intuito de desenvolver aplicações benéficas para a saúde, agricultura e meio ambiente.Esta linha de pesquisa se focará na utilização e criação de modelos animais e vegetais que venham a proporcionar um melhor entendimento de processos fisiológicos e das perturbações que induzem processos patológicos. A modificação genética tecido-específica nos ajudará igualmente a entender como diferentes tecidos e sistemas interagem no controle de processos fisiopatológicos e adaptativos.

Integrantes: Flávio Aimbire, Marcelo Mori, Tatiana Cunha, Juliana Naozuka, Ileana Gabriela Sanchez de Rubio, João Bosco Pesquero.

 

3.       Área de Concentração: Engenharia Biológica

 

Esta Área de Concentração tem como objeto de estudo o desenvolvimento de sistemas técnicos utilizados para fins Biotecnológicos, ou seja, envolve domínios de engenharia, principalmente Engenharia de Bioprocessos. As áreas de Microbiologia Aplicada e Industrial também fazem parte desta área de concentração devido à sua estreita relação com a Engenharia de Bioprocessos. Finalmente, esta área, também inclui Economia, Ecologia e a Engenharia Ambiental, o que é justificado pelo forte impacto econômico, ambiental e social das engenharias.

 

3.1 Linha de Pesquisa em Engenharia de Bioprocessos e Microbiologia Industrial.

A Engenharia de Bioprocessos, uma área relacionada com a Engenharia Bioquímica, estuda o desenvolvimento de processos técnicos e industriais para a produção, recuperação e purificação de produtos utilizando organismos como bactérias, leveduras e culturas de células. O principal instrumento para estes fins é o biorreator. Uma variante desta área lida com tratamento de esgoto e efluentes industriais. A Microbiologia Industrial é uma área de microbiologia aplicada que utiliza microrganismos para a produção de alimentos ou produtos industriais, como produção de antibióticos, biotransformações de compostos, fermentações de aplicação alimentícia, biocombustíveis e solventes orgânicos, produção de biopolímeros, bioremediação e tratamento de água e efluentes industriais, produção de enzimas biotecnológicas ou industriais.

Integrantes: Igor Tadeu Lazzarotto Bresolin, Beth Augusto, Elisa Esposito, Alexandre Keiji Tashima.

 

3.2 Linha de Pesquisa em Economia, Sociedade e Meio-Ambiente

Esta linha de pesquisa tem como objetivo o estudo dos impactos econômicos, sociais e ambientais da Biotecnologia. A Gestão da Inovação e Desenvolvimento de Negócios em Biotecnologia é uma área fundamental para que as pesquisas contribuam efetivamente para o desenvolvimento econômico, promovam o bem estar e atuem na solução dos problemas na forma de produtos ou processos. A criação do valor econômico decorrente da pesquisa necessita do correto desenvolvimento para transformar um conceito e traduzi-lo em uma tecnologia útil, patenteável e comercializável. Finalmente, devido às implicações do desenvolvimento biotecnológico na sociedade e meio ambiente, faz parte desta linha de pesquisa o estudo do impacto da aplicação de conhecimentos biológicos relevantes nas relações sociais e ambientais, consideradas indispensáveis para a prática ética e sustentável da Biotecnologia.

Integrantes: Renato Cesar Sato, Ricardo Luiz Pereira Bueno, Michelle M. M. Vátimo